Monday, June 08, 2009

Hoje é dia dos Oceanos















Não é segredo: os nossos oceanos estão em perigo. Durante décadas a fio, a sobre pesca e a poluição têm contribuido para eliminar a vida marinha e degradar os ecosistemas oceânicos.
Estamos à beira de perder os últimos mares impulutos que herdámos dos nossos antepassados.
Contudo, a história do nosso oceano não é só feita de episódios negativos.
Oceano Agora é uma expedição de esperança, que tem por objectivo pesquisar, estudar e proteger alguns dos últimos lugares de maior biodiversidade e de maior pureza no Oceano, autênticos santuários marinhos.
QUAL O PROBLEMA?
O impacto humano na vida do oceano é global. Os cientistas estimam que 90% das espécies de peixes classificadas como grandes predadores, têm sido eliminadas pela pesca intensiva, enquanto que as águas costeiras sofrem más influências de algas e outros organismos animais.
Frotas industriais têm afectado a fauna e flora de muitas regiões submarinas que abrigam uma biodiversidade única e irrecuperável. Além disso, cerca de 1/5 dos recifes de coral do planeta estão mortos ou perdidos devido a mudanças induzidas pela actividade humana no mar.
Em particular os recifes de coral têm sido arduamente atingidos pelo efeito combinado de actividades humanas, nomeadamente a sobre pesca, desenvolvimento costeiro, poluição e aquecimento global. Um recife de coral saudável é como uma floresta tropical saudável com uma rica diversidade em águas cristalinas povoadas por grandes animais como tubarões, meros ou tartarugas marinhas.
Um recife degradado torna-se feio e castanho com a maioria dos seus corais mortos e cobertos por matéria orgânica. Tubarões e outros predadores de maiores dimensões fogem deste ambiente rodeado de algas e sedimentos.
Nestes lugares, a riqueza que Jacques Cousteau e Sylvia Earle tão bem documentaram há décadas, foi-se.
PORQUE PRECISAMOS DE LUGARES SELVAGENS?
O declínio da vida marinha tem vindo a acelerar; os ecosistemas marinhos saudáveis são cada vez mais residuais.
A ciência moderna começou a apresentar resultados muito depois dos homem ter começado a explorar e a contribuir para a degradação dos oceanos. Ainda não temos evidência rigorosa para compreender como eram os oceanos, o que perdemos e que opções ainda existem para o futuro.
Estas bolsas submarinas de vida marinha saudável, preservam espécies únicas, algumas das quais não foram ainda vistas, descritas e estudadas. Os poucos lugares selvagens que restam são necessários não só para nos instruir e para preservar espécies raras, mas também para inspirar as pessoas a preocuparem-se com a vida marinha e a contribuir para o aumento da procura pública pela conservação.
Nesta perspectiva estes lugares únicos e puros são autênticas máquinas do tempo, uma janela para o passado e uma pegada para um futuro melhor com desenvolvimento sustentável.
Oceanos mais saudáveis são o motor principal-armazenar e reciclar energia, estabilizar e renovar a nossa atmosfera, proteger a vida-que contribui para que o nosso planeta seja um lugar extraordinário para viver. Neste contexto os santuários marinhos são como diamantes raros que precisam de ser protegidos o mais rápido possível da perniciosa actividade humana.
O PORQUÊ DESTA EXPEDIÇÃO "Ocean Now" ?
Este projecto reflecte o espírito da exploração científica que tem caracterizado a National Geographic há mais de um século. Nesta expedição às Ilhas Line do Sul (Pacífico) a equipa da Ocean Now irá identificar e estudar cinco dos santuários de recife de coral, ecosistemas únicos no planeta.
Ao estudar as comunidades de coral que rodeiam ilhas de diferentes dimensões, poderemos determinar a área crítica minima que uma reserva marinha deverá observar, por forma a a proteger um ecosistema viável, assegurando a sua resiliência. Os dados científicos, fotografias e videos produzidos e recolhidos durante a expedição serão partilhados com os responsáveis políticos de Kiribati, por forma a informá-los sobre a sua herança natural documentando a necessidade de preservar este arquipélago único para as futuras gerações.
Para além destas ilhas, esperamos que o projecto contribua também para encorajar as pessoas a encara o oceano-apesar da sua imensidão-como um recurso finito e ameaçado, afectado por todos nós, de forma melhor ou pior, através das escolhas que fazemos em relação que que comemos e como vivemos.
Mais factos sobre os oceanos:
O oceano cobre 71% da superficie terrestre e contém 97% da água do planeta. Daí o factop da Terra ser muitas vezes referida como "planeta azul".
Cerca de 80% de toda a vida na Terra encontra-se debaixo da superficie marinha e o nosso planeta contém 99% do espaço vivo existente.
Menos de 10% do volume oceanico tem sido explorado pelo homem.
Destruuição do Oceano:
Cerca de 10% dos recifes de coral têm sido completamente destruidos. Nas Filipinas, onde a destruição do recide de coral é extensiva mais de 70% dos ecosistemas de recife foram destruidos e apenas 5% podem ser considerados em boa condição.
Cerca de 30% da população de peixes e mariscos com valor comercial, diminuiram 90% !
Esses stocks de pesca estão potencialmente irrecuperáveis.
Num estudo publicado pela Science, uma equipa internacional e ecologistas e economistas previu que pelo ano de 2048. "os oceanos estarão vazios de peixe...a causa: o desaparecimento de espécies devido à sobre pesca, poluição, destruição de habitats e mudança climática."

8 comments:

Maria said...

Pois é!
E o Oceano que nos banha hoje está bravo! Manifestou-se todo o dia...

Abraço, daqui, no meio do mar

Su said...

jocas maradas de mar

vale a pena ver
http://www.youtube.com/watch?v=tCVqx2b-c7U

maria inês said...

Não sabia! :)

Frioleiras said...

um bjnh para ti, querido Pirata.......

C Valente said...

gostei, e por aqui vou navegando
saudações amigas

Bruno said...

O homem destroi tudo o que tem de bom

BB (O.ö) said...

É chocante ver os corais das ilhas da Tailândia completamente devastadas.. tanto pela acção do Tsunami, mas também pela mão do Homem... que, devido ao turismo, usa e abusa daquelas águas...
este é apenas um exemplo com o qual me deparei... mas por todo o mundo se passa o mesmo. :(

Frioleiras said...

Se alguma ideologia eu seguisse ainda....

Se eu tivesse esperanças de um Mundo recuperável


então

eu seria uma ambientalista 'farouche'...

bjnhs querido Pirata